Links

Meta-Acordos da Organização Orgânica

Meta-Acordos da Organização Orgânica

Organização Orgânica (O2) é um catalisador que ajuda organizações a adotarem autogestão. O O2 é composto pelos seus Meta-Acordos descritos neste documento, além de uma Biblioteca de Padrões em constante evolução.
Um "Meta-Acordo" é um acordo para formação de novos acordos. Neste documento, estão descritos os Meta-Acordos iniciais da Organização Orgânica, cada um identificado por um título e uma descrição. Os Meta-Acordos possuem hiperligações uns com os outros para demonstrar sua interdependência.

Adoção

Este documento não define como os Meta-Acordos são adotados, como podem ser modificados e qual é o Propósito da Organização. Isto geralmente é estabelecido através de um contrato social, estatuto ou acordo entre um grupo de pessoas que criou a entidade organizacional.

1 Organização

A "Organização" é uma entidade criada para expressar um Propósito. Uma Organização possui ativos que controla e uma fronteira clara com o mundo exterior.

1.1 Propósito

O propósito é uma frase que expressa a razão de existir da Organização. A organização dos círculos e dos papéis internos devem contribuir para este propósito.

1.2 Parceiros

Os "Parceiros" são pessoas que dedicam seu tempo e energia para ajudar a Organização a expressar o seu Propósito.

1.3 Tensões Criativas

Enquanto trabalham para a Organização, os Parceiros podem identificar uma diferença entre a realidade atual e um potencial que percebem. Estas lacunas, que podem ser problemas ou oportunidades identificadas, são denominadas "Tensões Criativas", ou simplesmente "Tensões". As Tensões movimentam a Organização em direção ao seu Propósito.

2 Estrutura Organizacional

Os Parceiros podem definir uma camada de acordos que estabelece expectativas e limitações de autoridade entre eles. Esta camada, chamada de "Estrutura Organizacional", é organizada em uma hierarquia de Círculos e formada por Papéis e Restrições. Cada Círculo governa a sua Estrutura Organizacional, que somente pode ser alterada conforme descrito na Interação Adaptar.

2.1 Papéis

Os Parceiros executam o trabalho em um ou mais "Papéis" explicitamente definidos na Estrutura Organizacional. Um Papel é definido por:
  • Um nome descritivo;
  • Um "Propósito", que é uma capacidade, potencial ou objetivo inalcançável que o Papel irá perseguir ou expressar;
  • Zero ou mais "Responsabilidades", que são atividades contínuas que outros Parceiros podem esperar que o Papel irá executar;
  • Zero ou mais "Artefatos", que são ativos que o Papel pode exclusivamente controlar e regular em nome da Organização.

2.1.1 Energização

A "Energização" diz respeito a quais Parceiros dedicam seu tempo e energia à expressão do Propósito de quais Papéis. A Energização não é um componente da Estrutura Organizacional, embora esta possa determinar como e em que condições ela ocorre.

2.1.2 Autoridade do Papel

Ao perseguir o Propósito dos Papéis que energiza, você está sempre autorizado a tomar ação. Ainda assim você não deve impactar os Artefatos definidos em Papéis que você não energiza ou Artefatos de Círculos que você não é Membro, sem antes obter uma permissão explícita do Parceiro responsável. Você também deve observar as Restrições definidas na Estrutura Organizacional e seguir as condições nelas estabelecidas.
Você também pode recusar um pedido caso interprete que ele não faz parte do escopo dos Papéis que você energiza, isto é, não há uma Responsabilidade explícita correspondente e não está incluso no Propósito.

2.1.3 Deixando Papéis

Você pode a qualquer momento deixar de energizar Papéis em um ou mais Círculos, a não ser que você tenha de outra forma acordado com o Elo Externo ou outro processo de Energização.

2.2 Círculos

Um "Círculo" é um Papel que possui a autoridade de se dividir em Papéis menores, contidos dentro dele mesmo. Quando um Papel é transformado em um Círculo, os Parceiros que o energizam tornam-se o Elo Externo daquele Círculo. Círculos são definidos exatamente como os Papéis, ou seja, através dos elementos nome, Propósito, Responsabilidades e Artefatos.

2.2.1 Círculos não alteram sua definição

Um Círculo pode governar os seus próprios Papéis e Restrições, mas não pode alterar a sua própria definição, pois isto deve ser feito no Círculo externo que contém este Círculo.

2.2.2 Círculos não estruturam seus Círculos internos

Um Círculo não pode alterar os Papéis, Círculos e Restrições de um Círculo interno diretamente. No entanto, um Círculo pode realizar algumas operações descricas na Interação Adaptar, como mover Papéis de si para os seus Círculos internos e vice-versa.

2.3 Artefatos do Círculo

Quando um Círculo possui Artefatos na sua definição, somente Membros do Círculo e dos Círculos internos podem impactar estes Artefatos livremente.

2.3.1 Círculos podem delegar Artefatos

Um Círculo pode especificar um de seus Artefatos em um Papel ou Círculo interno. Se isto for feito, aquele Artefato passa a ser exclusivo do Papel ou Círculo interno, até que esta delegação seja desfeita.

2.4 Membros do Círculo

Parceiros são considerados "Membros" de um determinado Círculo quando atenderem pelo menos um dos critérios abaixo:

2.5 Restrições

A restrição é um acordo, próprio dos Círculos, que limita a maneira como um processo deve acontecer ou como um artefato deve ser utilizado. A restrição possui um título e uma descrição e seu efeito se aplica a todos os papéis naquele Círculo e a todos os seus Círculos internos, a menos que sua descrição defina algo diferente.

2.5.1 Restrições não estabelecem responsabilidades

Restrições não podem estabelecer responsabilidades, porque este é o objetivo de um papel. Ainda assim, uma Restrição pode exigir ação, mas apenas para Parceiros em que a Restrição se aplica.

2.6 Prioridades do Círculo

Um Círculo pode estabelecer prioridades para orientar o trabalho dos seus Membros. Enquanto Membro do Círculo, você deve priorizar o seu trabalho em alinhamento com estas diretrizes estabelecidas.

3. Reuniões e Interações

Para perceber e tratar Tensões, os Parceiros podem fazer uso de algumas "Interações" definidas nesta seção.

3.1 Revisar

Na interação "Revisar", dois ou mais Parceiros compartilham e solicitam informações sobre o trabalho realizado a partir dos seus diferentes Papéis. O objetivo da interação Revisar é perceber Tensões a partir de uma inspeção do trabalho.
Veja os Padrões para Revisar na Biblioteca de Padrões.

3.2 Sincronizar

Na interação "Sincronizar", dois ou mais Parceiros buscam tratar Tensões engajando uns aos outros nos Papéis que energizam. A interação Sincronizar acontece a partir da Estrutura Organizacional definida e pode ser usada para solicitar projetos e ações específicos para Parceiros nos seus papéis ou Atos Heroicos.
Veja os Padrões para Sincronizar na Biblioteca de Padrões.

3.3 Adaptar

Na interação "Adaptar", Membros do Círculo buscam resolver Tensões que envolvam mudanças na Estrutura Organizacional. Cada Membro do Círculo sentindo uma Tensão pode apresentar ou construir uma Proposta envolvendo as Operações de Adaptar e deve utilizar a Decisão Integrativa para tratá-la.
Veja os Padrões para Adaptar na Biblioteca de Padrões.

3.3.1 Operações de Adaptar

Uma Proposta de Adaptar pode somente incluir uma ou mais das operações descritas abaixo:

3.3.2 Decisão Integrativa

Para processar Propostas no Adaptar, os Membros do Círculo devem utilizar a "Decisão Integrativa". Durante este processo decisório, o Parceiro sentindo a Tensão apresenta uma Proposta e busca integrar possíveis Objeções de todos os Membros do Círculo. A Proposta apresentada só será considerada aceita após todas as Objeções válidas serem integradas, descartadas ou abandonadas.
3.3.2.1 Proposta
Uma Proposta é uma estratégia descrita por um Parceiro, o "Proponente", para responder a uma Tensão sentida pelo mesmo ou por alguém que ele ou ela representa. A construção da Proposta é de responsabilidade do Proponente, embora ele possa pedir ajuda ou consultar opiniões de outros Parceiros durante o processo.
3.3.2.2 Apresentação de Exemplos
O Proponente deve ser capaz de apresentar exemplos de situações passadas ou presentes onde cada parte da Proposta construída trataria a Tensão.
3.3.2.3 Facilitador pode descartar a Proposta
Ao facilitar uma Decisão Integrativa em uma Reunião de Círculo, se o Facilitador considerar que o Proponente não foi capaz de apresentar exemplos e esclarecimentos de como a Proposta resolve a Tensão, o Facilitador deve descartar a Proposta. O Facilitador não deve julgar a exatidão dos argumentos apresentados, mas somente se eles foram apresentados com um raciocínio lógico e são, portanto, plausíveis.
3.3.2.4 Objeções
Durante uma Decisão Integrativa, os Membros do Círculo podem apresentar uma ou mais "Objeções" à Proposta. Uma Objeção é uma razão pela qual a Proposta causa mal e prejudica a capacidade do Parceiro de expressar o Propósito de algum Papel que representa.
3.3.2.5 Objeções Válidas
Uma Objeção é considerada válida caso o Parceiro que a levantou acredite que ela possua todas as 4 características abaixo:
  1. 1.
    Prejudicial: A Objeção é sobre algum mal que a Proposta causa, e não apenas uma oportunidade de melhoria na Proposta.
  2. 2.
    Direta: A Objeção afeta a capacidade do Parceiro em expressar o Propósito de um dos Papéis que energiza.
  3. 3.
    Causal: A Objeção é causado pela Proposta, ou seja, ela não existe se a Proposta não for adotada.
  4. 4.
    Factual: A Objeção é baseada em dados atuais ou experiências passadas, portanto não é uma antecipação de eventos futuros. Ainda assim, se o dano alegado é tão desastroso que não seria possível se adaptar no futuro, então este critério pode ser desconsiderado.
3.3.2.6 Facilitador pode descartar a Objeção
Ao facilitar uma Decisão Integrativa, se o Facilitador considerar que o Parceiro não foi capaz de apresentar exemplos e esclarecimentos de como a Objeção atende aos critérios de Objeções Válidas, o Facilitador deve descartar a Objeção. O Facilitador não deve julgar a exatidão dos argumentos apresentados, mas somente se eles foram apresentados com um raciocínio lógico e são, portanto, plausíveis.
3.3.2.7 Integração
Se houver Objeções, o Proponente deve integrá-las à Proposta, uma de cada vez. O objetivo da "Integração" é modificar a Proposta para que ela resolva a Tensão original, mas sem causar a Objeção levantada. Se a Proposta for alterada, o Proponente deverá dar mais uma oportunidade para os participantes levantarem Objeções.
3.3.2.8 Quebra dos Meta-Acordos
Qualquer Membro do Círculo participando de uma Decisão Integrativa pode levantar uma Objeção de "Quebra dos Meta-Acordos" se ele ou ela considerar que a Proposta viola um Meta-Acordo. Esta Objeção especial não precisa ser validada com os critérios utilizados normalmente, mas deve ser integrada como as outras.

3.4 Cuidar

Na interação "Cuidar", dois ou mais Parceiros buscam tornar-se presentes e conectar-se profundamente através de escuta empática. Durante a interação Cuidar, os Parceiros deixam de lado seus Papeis para estarem integralmente presentes como pessoas. Esta interação pode ser usada para ajudar um Parceiro a compreender ou explorar uma Tensão emocionalmente carregada, ou simplesmente proporcionar um espaço de apoio e fala livre da Estrutura Organizacional.
Veja os Padrões para Cuidar na Biblioteca de Padrões.

3.5 Reunião de Círculo

Uma "Reunião de Círculo" é um espaço onde os Membros podem se encontrar regularmente para interagir, perceber e tratar Tensões. Reuniões de Círculo são agendadas pelo Secretário e facilitadas pelo Facilitador, dois Papéis Essenciais.

3.5.1 Somente Membros podem tratar Tensões

Parceiros que não são Membros do Círculo não podem tratar Tensões nas Reuniões de Círculo. Ainda assim, outros Parceiros podem ser convidados por um Membro do Círculo para ajudar em uma Tensão específica. Neste caso, a tensão ainda será considerada do Membro do Círculo e não do Parceiro convidado.

3.5.2 Formato da Reunião

As Reuniões de Círculo começam com uma rodada de check-in, onde um por vez, cada participante compartilha como ele ou ela está chegando no encontro. O Facilitador preenche o encontro com as Interações definidas nesta seção ou na Estrutura Organizacional, de acordo com o tempo disponível e as necessidades do Círculo. As Reuniões de Círculo terminam com uma rodada de encerramento, onde um por vez, cada participante compartilha uma reflexão final sobre o encontro.

3.5.3 Membros ausentes

Durante a Reunião de Círculo, um ou mais Parceiros podem apresentar Propostas que utilizem a Decisão Integrativa. Caso um Parceiro não esteja presente na reunião, a Proposta segue como se o Parceiro ausente não tivesse qualquer Objeção.

3.5.4 Priorize a Reunião

Quando solicitado por outro Membro de um Círculo do qual você faz parte, você deve priorizar participar da Reunião de Círculo em detrimento de trabalhar nos seus Papéis.

3.6 Restrições de facilitação

Durante a facilitação das Interações, o Facilitador pode fazer escolhas de que padrões utilizar e como conduzir cada momento. Ainda assim, o Facilitador deve sempre manter as suas escolhas alinhadas com o objetivo de cada Interação e as necessidades do Círculo. Um Círculo pode também adotar uma ou mais Restrições que limitem como os Interações são conduzidas. O Facilitador deve respeitar estas limitações.

3.6.1 Uma Tensão de cada vez

Ao facilitar a Reunião de Círculo, o Facilitador deverá focar a atenção em uma Tensão de cada vez. Isto significa que o Facilitador não deve permitir que outros participantes tentem incluir suas perspectivas na Tensão sendo tratada, a não ser que o participante que sentiu a Tensão originalmente acredite que aquela perspectiva seja útil e desejável.

3.6.2 Lista de Tensões

Para facilitar o tratamento de uma Tensão de cada vez, o Facilitador pode pedir que o Secretário construa uma "Lista de Tensões" a tratar. Cada Membro do Círculo sentindo uma Tensão pode então nomeá-la usando poucas palavras. O Secretário então registra o nome da Tensão, juntamente com o nome do Parceiro, de modo que o Facilitador possa percorrê-la.

3.7 Interações Assíncronas

As Interações descritas nesta seção podem acontecer fora de uma Reunião de Círculo e neste caso são consideradas "Interações Assíncronas". Caso um Parceiro apresente uma Proposta utilizando a Decisão Integrativa nestas circunstâncias, qualquer Membro do Círculo pode escalar a Proposta para uma Reunião de Círculo convencional. O processo de interações assíncronas pode ser especificado como uma Restrição do Círculo.

3.8 Novas Interações

Enquanto Parceiro energizando Papeis, você pode criar e usar novos tipos de Interações além dos definidos nesta seção. Ainda assim, quaisquer expectativas ou limitações de autoridade devem ser registradas na Estrutura Organizacional, na forma de Papéis, Círculos e Restrições.

5 Papéis Essenciais

Cada Círculo contém "Papéis Essenciais", chamados de Elo Externo, Elo Interno, Facilitador e Secretário.

5.1 Elo Externo

O Papel do "Elo Externo" possui a seguinte definição inicial:
Propósito: O Propósito do Círculo
Responsabilidades:
Artefatos:
O Elo Externo detém todas as Responsabilidades e Artefatos não delegados do Círculo.

5.1.1 Energização do Elo Externo

O Elo Externo é escolhido pelo Círculo externo, por qualquer processo de Energização de Papéis Definidos no Círculo externo. O Elo Externo do Círculo mais amplo deve ser determinado pelo mesmo processo que adotou estes Meta-Acordos.

5.2 Elo Interno

O Papel do "Elo Interno" possui a seguinte definição inicial:
Propósito: O Propósito do Círculo
Responsabilidades:

5.3 Facilitador

O Papel do "Facilitador" possui a seguinte definição inicial:
Propósito: Reuniões de Círculo saudáveis e alinhadas com os Meta-Acordos
Responsabilidades:

5.4 Secretário

O Papel do "Secretário" possui a seguinte definição inicial:
Responsabilidades:
Artefatos:

5.5 Papéis Essenciais Eleitos

Os Papéis Essenciais de Facilitador, Secretário e Elo Interno são considerados "Papéis Essenciais Eleitos" e são energizados através de um processo de eleição.

5.5.1 Parceiros Elegíveis

Todos e apenas os Membros do Círculo são elegíveis para energizar os Papéis Essenciais Eleitos. Ainda assim, o Parceiro que energiza o Papel de Elo Externo não pode energizar o Papel de Facilitador ou Elo Interno no mesmo Círculo.

5.5.2 Eleições

Qualquer Membro do Círculo pode solicitar "Eleições" para os Papéis Essenciais Eleitos. O processo de Eleição é feito inicialmente por maioria simples para escolher uma pessoa que será nomeada e em seguida faz-se o uso de consentimento para efetivar a nomeação. A Estrutura Organizacional pode definir em detalhes como e em que condições este processo deve ser facilitado.

5.5.3 Alterações nos Papéis Essenciais

Os Papéis Essenciais de cada Círculo podem ser alterados, desde que as restrições abaixo sejam respeitadas:
5.5.3.1 Alterações nos Papéis Essenciais não propagam
As alterações realizadas nos Papeis Essenciais de um Círculo aplicam-se apenas ao Círculo onde a modificação ocorreu, ou seja, não propagam para os Círculos internos.

6 Energização de Papéis Definidos

O Elo Externo é responsável por convidar Parceiros para energizarem os Papéis definidos no Círculo, com exceção dos Papéis Essenciais Eleitos. O Elo Externo pode convidar qualquer Parceiro, a não ser que uma Restrição diga o contrário. Uma Restrição também pode modificar inteiramente este processo, inclusive removendo a Responsabilidade e o Artefato correspondente do Elo Externo.

6.1 Foco

O processo de Energização também pode definir um "Foco" para o Parceiro que energiza um Papel. Este Foco é uma área de atuação em que o Propósito, Responsabilidades e Artefatos do Papel se aplicam somente.

6.2 Autorresponsabilização

Enquanto Parceiro, você é responsável por tratar as Tensões que percebe, tomando ações ou engajando outros Parceiros nestes Meta-Acordos. É também esperado que você peça ajuda quando desconhecer quais caminhos tomar. Essa responsabilidade não pode ser transferida a terceiros ou a um grupo.

6.3 Transparência

Enquanto Parceiro, é esperado que você compartilhe quando solicitado por outros Parceiros todas as informações relevantes sobre o trabalho que você realiza para a Organização, incluindo os seus projetos, ações identificadas, critérios de priorização e métricas relevantes. Quando solicitado, também é esperado que você forneça estimativas e projeções sobre possíveis datas de conclusão de seus trabalhos, mesmo que essas projeções não devam ser consideradas prazos ou compromissos.

6.4 Ato Heróico

Você pode temporariamente ignorar estes Meta-Acordos se isto for útil e necessário para expressar o Propósito da Organização. Iniciativas ou pedidos que possuem essa qualidade são chamados de "Atos Heroicos". Você deve sempre buscar reparar quaisquer danos causados após um Ato Heroico, propondo mudanças na Estrutura Organizacional ou até nestes Meta-Acordos se necessário.