Eleições Integrativas

Aliás: Processo Integrativo de Eleições

Contexto

Um grupo que necessita realizar eleições de pessoas para desempenhar papéis entre um conjunto pequeno de alternativas.

Forças

A tendência humana de buscar aceitação do grupo e conformidade é evidente. Não podemos fugir dela totalmente, mas podemos desenhar um processo de seleção que reduza ao máximo esses vieses. Quando as pessoas simplesmente repetem a opinião do outro, sem refletir com responsabilidade sobre a sua escolha, uma relação de dominação implícita é estabelecida. Os mais extrovertidos e com maior retórica se sobressaem. Muitas vezes esse não é um processo consciente, o que agrava ainda mais o problema.

A principal força deste padrão é realizar uma seleção rápida de pessoas para determinados papéis, evitando que o grupo se influencie precipitadamente. As eleições integrativas também conduzem o participante a se responsabilizar pelo seu voto e evitam a politicagem e troca de favores, por não terem candidatura explícita.

Problema

O Modo Selecionar do O2 espera que Membros do Círculo sejam selecionados para os papéis de Facilitador, Secretário e Elo Interno. Este padrão apresenta uma forma simples e direta de eleger qualquer Membro do Círculo (presente ou não no momento), evitando ao máximo os vieses descritos na seção anterior.

Solução

No Modo Selecionar da Reunião de Círculo, o facilitador pode conduzir uma eleição para os papéis Facilitador, Secretário e/ou Elo Interno utilizando as seguintes etapas. Para cada eleição, repetir:

  1. Apresentar Papel: Facilitador atual descreve o papel que será eleito (nome, propósito, responsabilidades e artefatos) e especifica o tempo de vigência dessa eleição (normalmente 3, 6 ou 12 meses). Uma leitura e mais espaço para perguntas sobre o papel geralmente é o suficiente. O Facilitador também pode lembrar a todos quais são as pessoas elegíveis (os membros do círculo), considerando as restrições do Modo Selecionar.

  2. Votação Inicial: Participantes que são membros do círculo registram o seu voto em uma cédula, papel ou post-it. Isso pode ser feito descrevendo da seguinte forma: Eu, fulano, nomeio Ciclano para o papel de X. Não é permitido votar em múltiplas pessoas ou se abster, mas é possível votar em si mesmo se você for elegível. As restrições do modo selecionar devem ser respeitadas (por exemplo, a pessoa que desempenha o papel de Elo Externo no Círculo não pode ser eleita como Facilitador do mesmo Círculo). A votação inicial é secreta e as nomeações só podem ser reveladas depois que todos votarem (na próxima etapa).

  3. Explicação Inicial. Em uma rodada, cada participante explica o motivo do seu voto, sem citar outros participantes além do votado. Este processo assegura que a pessoa irá se responsabilizar pela sua escolha, além de evitar com que ela deixe de lidar com a renúncia de não ter votado em outra pessoa.

  4. Votação Final: Depois de ouvirem todas as explicações, cada participante repete a votação, preenchendo novamente a cédula, papel ou post-it. É permitido manter o voto ou trocar para outra pessoa, caso você tenha sido convencido de algum outro argumento.

    Explicação Final. Cada participante que mudou o voto explica o porquê, sem citar outros participantes além do votado.

  5. Proposta: Facilitador contabiliza os votos e faz uma proposta de eleição do participante mais votado, especificando o tempo de vigência. Por exemplo: Com base na maioria dos votos, eu proponho a eleição do Gabriel para o papel de Facilitador pelos próximos 3 meses, ou até alguém pedir uma nova eleição. Se houver empate, o Facilitador deverá utilizar os critérios de desempate do Modo Selecionar descritos nos Meta-Acordos.

  6. Rodada de Objeções. Um de cada vez, o Facilitador pergunta ao participante membro do círculo se ele ou ela vê algum mal (uma objeção) em relação a proposta feita, deixando a pessoa sendo proposta por último. Se algum participante levantar uma objeção, ela poderá ser testada utilizando os mesmos critérios das objeções de propostas do Modo Adaptar, ou descartada pelo facilitador. Mais detalhes na seção seguinte sobre objeções possíveis.

  7. Integração: Se houverem objeções válidas, elas poderão ser integradas à proposta.

Algumas objeções possíveis

Objeções em um processo de eleição são raras, mas possíveis. A mais frequente é aquela levantada pelo próprio membro do círculo que foi eleito, afirmando que ele não quer desempenhar o papel. Neste caso, é comum e aceitável o Facilitador atual descartar a proposta e repetir a eleição sem esse candidato.

Outro caso comum é o participante alegar que tem disposição em fazer o papel, mas não possui as competências necessárias para desempenhá-lo. Nesse caso o Facilitador pode lembrá-lo que ele pode experimentar o novo papel, e caso essa tensão se manifeste, ele pode pedir uma nova eleição.

Uma objeção que pode ser descartada e desconsiderada nas Eleições Integrativas, é aquela que questiona o próprio processo de eleição. Por exemplo, em um dado grupo, um participante pode dizer que possui uma objeção e afirmar: o Gabriel que foi eleito não me representa. Este tipo de objeção deve ser descartada, porque isso desqualifica o próprio Modo Selecionar do O2, que utiliza eleições para selecionar Facilitador, Secretário e Elo Interno. Caso isso aconteça, o Facilitador deve também considerar o uso do Modo Cuidar, para tratar essa tensão trazida pelo participante que levantou a objeção, que tem caráter tribal (é uma tensão entre pessoas).

Contexto resultante

Após praticar o padrão de Eleições Integrativas, é comum que os participantes se surpreendam com os resultados. Pessoas que nunca teriam sido cogitadas para fazer algum dos papéis elegíveis - por não se autodeclararem candidatos - acabam sendo eleitas e desenvolvendo novas habilidades.

Em alguns casos, participantes também costumam sentir um certo desconforto na hora de ter que escolher apenas uma pessoa para votarem, sem justificarem porque não votaram em outra. Apesar de ser desafiador, é uma oportunidade de crescimento em termos de autorresponsabilização e também uma forma de preservar o espaço organizacional.

Fundamentação

Este padrão está presente na Holacracia e constitui a forma padrão e definitiva de realizar as eleições dos papéis de Facilitador, Secretário e Elo Representativo.

Usos conhecidos

O padrão já foi usado em praticamente todas as organizações que praticam ou praticaram Holacracia.