Integração de Objeções

Contexto

Um Círculo que está praticando o O2 e ainda tem pouca experiência em Integração de Objeções em Decisões Integrativas.

Problema

No primeiro contato com a Integração de Objeções, Facilitadores pouco experientes normalmente ficam assustados. Uma Objeção foi levantada, e agora, como resolvê-la? Os Meta-Acordos não especificam o jeito de Integrar Objeções, mas apenas trazem que uma Objeção é resolvida quando se encontra uma nova Proposta que não cause a Objeção mas resolva a Tensão original.

Forças do problema

Quando não utilizam um contorno específico, é comum que os Facilitadores iniciantes caiam rapidamente na armadilha do consenso. Logo podem dizer para o grupo: "agora vocês devem resolver a Objeção". Desorientados, os participantes podem tentar chegar a uma solução perfeita, ou que agrade a todos. Se outros participantes entrarem na discussão é muito provável que o foco rapidamente se desloque da Tensão original que foi trazida. É comum também o Facilitador assumir que ele deve resolver a Integração, ao invés de extraí-la inicialmente do Objetor ou do Proponente. Como resultado disso, o Objetor pode se desinteressar pela Integração e apenas levantar a Objeção como uma forma de "barrar" a Proposta. Para honrar o princípio da Autorresponsabilização (vide Meta-Acordos), é importante que todo o Objetor se responsabilize por tratar a Objeção que traz.

Solução

Para começar, as Objeções Válidas, assim como as Tensões, devem ser tratadas sempre uma de cada vez. É importante que o Escriba registre em algum local por escrito uma síntese tanto da Tensão (no início da Decisão Integrativa) quando da Objeção Válida em Integração. Para integrar, 3 perguntas podem apoiar o Facilitador:

  • Pergunta Geradora: Que mudanças você faria na proposta para que [o dano da objeção] não fosse causado, mas que ainda tratasse a [tensão original]?

  • Pergunta de Validação com Proponente: Esta nova proposta ainda trata [a tensão original]?

  • Pergunta de Validação com o Objetor: Esta nova proposta deixa de causar [o dano da objeção]? O Facilitador pode substituir o texto que está entre colchetes [] pelo resumo da Tensão ou da Objeção capturado pelo Escriba, para dar ainda mais clareza do que a pergunta se trata. Para integrar, você pode seguir um desses 3 caminhos:

  1. Pedir para o Objetor uma sugestão de Integração, usando a pergunta geradora. Depois que ele fizer a sugestão, faça a pergunta de validação com o proponente.

  2. Pedir para o Proponente uma sugestão de Integração, usando a pergunta geradora. Depois que ele fizer a sugestão, faça a pergunta de validação com o objetor.

  3. Pedir para os demais participantes uma sugestão de Integração. Pegando a primeira sugestão que aparecer, utilize as 3 perguntas (geradora, validação com proponente e objetor). A ordem estabelecida em cima coloca uma ênfase maior no Objetor, como responsável por encontrar caminhos de Integração. Na sequência o Proponente é envolvido, e por último o Facilitador abre para o restante do grupo. Este caminho evita que a conversa se torne muito confusa ou que o grupo entre em um processo de construção de consenso, buscando uma Proposta que resolva todas as Tensões e preocupações dos envolvidos.

Contexto resultante

Com o tempo, a prática da Integração de Objeções cria um comportamento no Objetor de rapidamente já oferecer um encaminhamento para a sua Objeção, e a Integração por consequência se torna cada vez mais rápida e assertiva.

Fundamentação

Estas heurísticas são baseadas em recomendações de Integração da comunidade de prática da Holacracia, Sociocracia e O2.

Usos conhecidos

Reuniões de Círculo estruturadas de Holacracia e O2.

Atualizado